1. Pular para o Menu
  2. Pular para o Conteúdo
  3. Pular para o Rodapé

Está consumado

PDF Imprimir E-mail

Escrito por Mário Moreno Qui, 15 de Abril de 2010 10:47

Está consumado!

Quais foram as últimas palavras que Ieshua disse quando estava na estaca de execução? As palavras foram: “Está consumado!” Mas o que está por trás destas palavras? Vamos entender aquilo que foi dito por Ele e o significado disso para nós hoje.

O momento era para ser festivo, pois estamos falando sobre momentos que antecediam a Festa de Pessach, a Festa da libertação do povo de Israel do Egito. Mas o momento na realidade torna-se trágico, pois o Ungido do Eterno está suspenso numa estaca de execução como um marginal, um bandido qualquer sendo punido apenas por ser quem Ele é: o Ungido! Não havia crime ou acusação contra Ele e tudo o que Ele sofrera até aquele momento foi por causa da injustiça da humanidade.

Mas, Ele suportou tudo isso com muita força e já nos últimos instantes de sua vida Ele declara: “Está consumado!” São palavras que em português não traduzem a verdadeira dimensão daquilo que Ele disse e nem daquilo que ocorreria por causa destas palavras. A palavra “consumado” vem do termo hebraico “nishlem” que em sua raiz significa “estar completo, sadio, pleno”. Na raiz desta palavra temos os termos: shalom que significa: “paz, prosperidade, bem, inteireza, segurança e saúde”; shelem, que significa “oferta pacífica”; shalam que significa “estabelecer uma aliança de paz” e finalmente shillem que significa “recompensa”.

Bem, vamos então agora analisar o que foi dito por Ieshua em Pessach: o que Ele disse não foi somente: “Está consumado” e agora a minha obra de redenção em relação à humanidade está completa. Isso realmente aconteceu naquele momento de forma parcial, pois o fato significativo não estava relacionado somente com a sua morte, mas também com a sua ressurreição que ocorreria pouco tempo depois.

Ieshua na realidade estava nos dizendo: “através de minha morte estou dando shalom para vocês, ou seja, estou dando a vocês seis bênçãos - paz, prosperidade, bem, inteireza, segurança e saúde – que certamente mudarão toda a vida da humanidade”. Quando o homem alcança estas seis coisas, não há muito mais o que se desejar, pois esta é uma situação de plenitude. Este é o motivo pelo qual cumprimentamos as pessoas dizendo-lhes: “shalom”. Quando fazemos isso estamos ministrando-lhes estas seis bênçãos e também estamos lhes dizendo: o que Ieshua fez na estaca de execução fez por mim e por você; receba também os benefícios que advêm do sacrifício perfeito do Cordeiro de D-us!

Um outro aspecto que recebemos através das palavras de Ieshua é que temos certeza de que Ele se tornou para nós a “oferta pacífica” que deveria ser oferecida no altar quando houvesse uma “quebra” em nosso relacionamento com o Eterno. O objetivo desta oferta seria restabelecer a paz entre o homem e o Eterno. E foi justamente isso o que Ieshua fez, trazendo de volta a paz – shalom – entre a terra e os céus!

Por outro lado esta atitude gerou ainda uma “aliança de paz” e isso somente poderia ocorrer através do derramamento de sangue! O sangue além de perdoar o pecado estabelece vínculos com a vida, pois a vida está no sangue, de acordo com a Torah. “Porque a vida da carne está no sangue; pelo que vo-lo tenho dado sobre o altar, para fazer expiação pelas vossas almas; porquanto é o sangue que fará expiação pela alma” Lv 17:11. Ieshua não veio para fazer uma “Nova aliança” como dizem por aí; Ele veio para Restaurar a Aliança entre o Eterno e o homem, pois uma aliança com derramamento de sangue não pode ser anulada e por isso o que Ieshua fez foi restaurar este contato entre o homem e o Eterno. Por isso Ele precisava vir como homem e nesta condição humana vencer a tudo e a todos para poder trazer ao homem a devida redenção e também reconectá-lo com a eternidade.

Finalmente Ieshua nos declara que Ele traria ainda como benefício para nossa vida uma recompensa. Isso é algo muito extraordinário, levando-se em consideração que muitas pessoas buscam isso com todo o vigor físico que possuem, trabalhando muito para alcançar pouco. Mas o que Ieshua fez foi nos proporcionar uma recompensa em dois níveis: o espiritual e o material. A recompensa espiritual está ligada à nossa redenção final e a certeza de que estaremos com Ele para sempre na eternidade. Isso foi um “resgate” imenso para o homem, pois sobre a humanidade pesava a condenação e com Ieshua isso mudou. Ainda mais, pois quando Ieshua morre e ressuscita temos também a possibilidade de obtermos vitórias sobre os demônios e sobre todo o reino das trevas. Usamos para isso o nome de Ieshua, pois Ele mesmo declarou que assim seria feito: “E estes sinais seguirão aos que crerem: Em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas; pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos, e os curarão” Mc 16:17-18. Esta é a herança espiritual que recebemos e desde o momento em que me torno um filho de Elohim através de Ieshua então tenho livre acesso à estas bênçãos também! Mas temos também as bênçãos materiais – recompensas – que estão ligadas as nossas finanças (dinheiro). Isso aponta para uma situação em que quando obedeço ao Eterno então posso receber d´Ele muito mais do que sequer imagino. Isso ocorre quando trato de forma lícita a questão financeira – dízimos e ofertas – além de me lembrar que nada levarei deste mundo, ou seja, não tenho necessidade de buscar a riqueza; se a riqueza me alcançar a receberei de bom grado, mas não devo buscá-la como uma prioridade. A prioridade é outra!

Duas palavras que mudaram a forma como o mundo se relaciona com o Eterno e vice-versa. Estas palavras ecoam até hoje na eternidade e fazem a diferença quando o nosso adversário busca “travar” nossas vidas. Podemos então dizer-lhe: “Ha Satan, Ieshua declarou na estaca de execução que para mim agora há benefícios que eu não tinha antes oriundos de Suas palavras ali. Você não tem direito de reter aquilo que é meu! Ieshua já liberou tudo isso naquele instante e eu peço a Ele que agora dê uma ordem para o reino das trevas para que o que é meu me alcance de forma plena e definitiva!”

Não temos méritos para alcançar isso; porém temos Ieshua que nos amou tanto que nos permitiu ter acesso à essa maravilhosa benção de receber aquilo que Ele mesmo, através de seu sacrifício nos legou: a vida eterna e as bênçãos terrenas que nos enriquecem e que não acrescentam dores!

Que O Próprio Ieshua se encarregue de perscrutar nossos corações para que tenhamos condições de receber aquilo que Ele nos falou: “Está consumado!”

  Artigos - Devocional

Parceiros

Twitter

Siga-nos no Twitter, e esteja por dentro das últimas atualizações, eventos e novidades no Shemaysrael.com! Siga-nos.

Congregação Shema Israel

Faça-nos uma visita e cultue ao D-us de Israel conosco.

Rua Ângelo Delapassi, 300 – Parque Bela Vista - Votorantim - SP - (15) 3243-1791

Facebook

Estamos no Facebook! A página do Rabino Mário Moreno tem comentários sobre os últimos os acontecimentos no mundo e bênçãos diárias para sua vida. Página do Rabino no Facebook