1. Pular para o Menu
  2. Pular para o Conteúdo
  3. Pular para o Rodapé

Nome único Ieshua

PDF Imprimir E-mail

Escrito por Mário Moreno Ter, 25 de Novembro de 2014 09:14

O nome incomparável de Ieshua

"Pelo que também Elohim o exaltou soberanamente e lhe deu um nome que é sobre todo o nome" (Fp 2:9)

Recentemente, alguns de nossos leitores perguntaram-nos por que usamos o nome de Ieshua no lugar de Jesus.

Outros leitores desafiam-nos a usar Yahshua em vez de Ieshua, acreditando que Yah com mais precisão reflete a natureza divina de Ieshua e é a maneira correta de pronunciar o nome do Messias judeu.

Ainda outros acham que o verdadeiro nome de Ieshua é o Yeshu depreciativo.

Qual é o correto?

Josué e Jesus em grego

Desde que o nome "Jesus" ocorre em nossas Bíblias em Português, mais de 900 vezes, algumas pessoas sentem muito certas de que o Messias tinha o nome de Jesus.

Na verdade, o nome de Jesus é um equivalente inglês (transliteração) do nome grego — euΗσοῦς, pronunciado como "eeaysoos", que é uma transliteração do nome hebraico יֵשׁוּעַ, pronunciado Ieshua.

Então, o argumento de que nós só devemos usar o nome de Jesus, porque esse é o nome usado na Brit Chadashah não é bem exato.

Algum objetam que os crentes inteiramente dizem "Jesus", porque eles acreditam que o nome grego "Iesous" soa muito como o deus grego Zeus e é, portanto, pagão na origem. Eles dizem que aqueles que falam o nome de Jesus ou o grego Iesous pedem a um deus pagão.

A realidade é que a pronúncia de Ieshua não tem nenhum equivalente exato em grego.

O alfabeto grego não tem nenhum "y" ou "sh" o som, então na escrita grega, a "Ye" em Ieshua tornou-se um som, "eeay" e o "sh" tornou-se um som "s".

Também, grego não permitia um nome masculino terminar em um som "ah", então a solução foi adicionar um "s" para o fim como muitos nomes masculinos gregos têm hoje. Assim, Ieshua em Hebraico se tornou Iesous em grego.

Esta grafia grega é o padrão substituto para Iehoshua e Ieshua na Septuaginta (A tradução grega da Bíblia Hebraica) e nos escritos do primeiro século estudioso judeu-Romano Flávio Josefo e o filósofo judeu helenista Fílon de Alexandria.

Josué e Ieshua em Hebraico

Ieshua (יֵשׁוּעַ) que significa salvação é o nome hebraico adequado para Jesus. Esta é uma forma abreviada do nome hebraico Iehoshua (יהושוע), que é o Josué em português e significa o senhor salva, o senhor é salvação ou o senhor salvará.

Na época de Ieshua, esta forma abreviada de Iehoshua, era comum e popular em torno de Jerusalém, como visto em muitos ossuários daquele período de tempo.

Na Tanach (Bíblia judaica), os nomes de Ieshua e Iehoshua são mencionados quase 30 vezes e são dadas aos cinco homens diferentes. Eles são traduzidos frequentemente permutavelmente como Josué; por exemplo, em Esdras 3:2, há uma referência a Josué / Ieshua (יֵשׁ֨וּעַ) filho de (בֶּן־) Jozadak (יֽוֹצָדָ֜ק) , um dos sacerdotes na época de Zorobabel após o retorno do exílio na Babilônia.

Muitas traduções do português de Esdras 3:2 usam o nome Jesua (Ieshua) em vez de Josué.

Em Zacarias 3 e 6, este mesmo homem é chamado de Iehoshua (Josué).

A primeira instância de Iehoshua é em Êxodo: Iehoshua (יְהֹושֻׁ֣עַ) Ben (בִּן) nun (ןנ֑וּ), geralmente traduzido como Josué, filho de Nun, que era assistente de Moses e liderou os israelitas na terra prometida.

Em números 13:8, no entanto, é chamado Josué Hoshea (הוֹשֵׁעַ) ben nun, um dos espiões enviados pelo Moses para sondar a terra de Canaã.

O nome Hoshea significa que “ele salva”. Mas isso não foi suficientemente preciso para a missão de Josué na vida. Moses muda seu nome para Iehoshua tomando Hoshea e adicionando a letra yud, que provém o yud em IHVH, o nome divino.

Fazendo isso, Moses mudou o nome de Joshua significa IHVH é a salvação ou IHVH salva.

"Estes são os nomes dos homens que Moisés enviou a espiar aquela terra: e a Oséias, filho de Num, Moisés chamou Josué" Nm 13:16.

Como um exemplo da permutabilidade de Iehoshua e Ieshua em livros da Tanach (a Bíblia Hebraica) e entre os judeus do período do segundo templo, em Neemias 8:17, Josué, filho de Nun, normalmente chamado de Iehoshua Ben Nun, é chamado de Ieshua Ben Nun.

"Desde os dias de Josué [יֵשׁוּעַ– Ieshua] filho de num, até aquele dia... "

Por que o povo judeu chama Yeshu

O Talmude (ensinamentos rabínicos) menciona o nome Ieshua somente uma vez em referência a Ieshua ben Jozadek (que foi mencionado acima).

Todas as outras instâncias do nome Josué são Iehoshua, embora o nome de um homem — Ieshua de Nazaré — é grafado como Yeshu (ישו).

Foi dito que este nome é na verdade um acrônimo para a frase em Hebraico "Y'mach Sh'mo V'Zichrono (que o nome dele e a sua memória sejam apagados), embora alguns estudiosos sugerem que é uma forma Galiléia de “Ieshua”.

A maioria dos judeus não estão cientes da origem potencialmente depreciativa e, por esse motivo, eles comumente referem Ieshua como Yeshu, como se isso fosse o seu verdadeiro nome.

Na maior parte, até mesmo a mídia israelense usa Yeshu para se referir a Ieshua, embora em casos raros ele será chamado pelo seu nome próprio.

Seu nome completo em Hebraico secular é Yeshu Ha-Notzri (Ieshua o Nazareno).

Esse nome também aparece no dicionário Hebraico de Ben Yehuda e nos textos hebraicos mais seculares; no entanto, a ortografia hebraica Ieshua (ישוע) é usada em traduções da Brit Hadasha em Hebraico.

É o seu nome correto Yahshua?

Alguns de nossos leitores pediram que usássemos o nome de Yahshua em vez de Ieshua. Muitos deles acreditam que porque "Yah", é a primeira parte do nome pessoal de D-us, "IHVH", é suposto para ser a primeira parte do nome do seu filho também.

No entanto, porque não há nenhuma vogal em Hebraico, ninguém pode ser 100% de certeza de que seu nome é pronunciado "Yahweh".

Temos a certeza, porém, que o uso de "Yah" no nome hebraico do Messias não pode ser suportado por qualquer evidência disponível a partir de achados arqueológicos, tais como os pergaminhos do mar morto, em inscrições, nem em quaisquer textos rabínicos.

Nestes textos em Hebraico, o nome pessoal e indizível para D-us é o Tetragrama ou quatro letras: Iud-Hei-Vav-Hei (יהוה ou IHVH, em português).

Este nome, que é ensinado para ser pronunciado como Yahweh, embora alguns dizem Jeová, é tão Santo que não foi falado fora do templo e depois só uma vez por ano no Iom Kippur (dia da expiação) pelo Kohen HaGadol (sumo sacerdote).

Um nome de D-us, que está relacionado com יהוה (YHVH) é o nome יה (Yah), talvez uma forma abreviada do nome indizível. Este nome de D-us aparece cerca de 50 vezes na Tanach. É parte da construção da palavra hebraica Halleluyah (Louvor Yah), bem como muitos nomes hebraicos, incluindo Elijah (Eliyahu), Isaías (Yeshayah) e Jeremias (Yirmyahu ou Yirmyah).

O nome "Yahshua", no entanto, não existe em nenhuma Bíblia ou registro histórico em Hebraico!

Esta nova pronúncia para Ieshua, uma quinta letra é adicionada no meio do Santo nome de D-us —ש— sh, criando assim um novo nome Iahshua — יה ש וה.

A ortografia de cinco letras de Iahshuah (יהשוה) em vez da ortografia da quatro letras de Ieshua (יֵשׁוּעַ) podem ser rastreados primeiro para os ocultistas do renascimento Cristão na segunda metade do século XVI.

Uma forma semelhante desta nova ortografia foi mais tarde recolhida pelo movimento do nome sagrado (SNM), que usa sua própria ortografia hebraica original de Iahshua (יהשע) não encontrado em qualquer lugar nas escrituras hebraicas.

Esta nova ortografia de Ieshua pode ser rastreada até os primeiros dias do movimento de SNM na década de 1930.

Reunida, a organização de Jeová em Yahshua, um grupo associado ao movimento nome sagrado, faz a seguinte declaração doutrinária sobre este nome:

"'Yahshua' é o nome correto do Salvador, uma contração da combinação de 'YAHweh' e 'HoSHUA,' o mesmo que dada a Josué, filho de nun por Moses". (Farol YAIY, de abril a junho de 2013, p. 8)

Para criar esta nova combinação, tem que alterar a pronúncia de Hoshea para Hoshua, que não é encontrado em qualquer léxico ou dicionário, porque a letra de "oo" não está incluída na ortografia Hebraica de Hoshea. Para chegar a esta versão do nome de Ieshua, um tem que começar com um nome inventado em Hebraico.

Chamando seu nome

Como suporte das Escrituras, aqueles que insistem nesta pronúncia de Yahshua apontam para Ieshua que diz, "Eu venho em nome do meu pai" (Jo 5:43).

Este versículo, concluem que o nome dele deve ter Yah nele. Mas, como foi discutido, esta variante de Ieshua não ocorre em qualquer texto hebraico ou aramaico.

Não há nenhum suporte histórico para Ieshua já usando o nome de Yah.

Mesmo enquanto na estaca execução, Ieshua não chamou seu pai por seu nome pessoal — IHVH , mas em vez disso "quase três da tarde Ieshua clamou em alta voz, 'Eli, Eli, lemasabachthani?' (que significa Meu El, meu El, por que me desamparaste?')" (Mt 27:46).

Referindo-se a escritura, aqueles que seguem os ensinamentos do SNM afirmam que usar esta pronúncia do nome de Ieshua ajudará a salvação: "toda a gente que chama o nome [onoma] do IHVH será salvo" (Rm 10:13).

Eles também se referem a esta passagem:

"Por esta razão também, Elohim o exaltou sobremaneira [Ieshua] e deu-lhe o nome que é sobre todo nome [onoma], para que ao nome [onoma] de Ieshua cada joelho se CURVARÁ, daqueles que estão nos céus e na terra e debaixo da terra, e que toda língua confessará que Ieshua o Ungido é senhor, para glória de Elohim pai" (Fp 2:9-11;Veja também Is 45:23).

A palavra grega onoma significa “o nome”, mas não só no sentido literal; também se refere a o próprio ser de uma pessoa.

Em toda a cultura judaica na escritura, o nome é sinônimo de um caráter, natureza e essência.

O nome de Ieshua significa salvação e isto é a essência exata de quem é Ieshua. Ligar o nome/pessoa de Ieshua — o Messias é chamar a salvação.

Além disso, ele simplesmente não faz sentido que todos aqueles que sinceramente tem amado e seguido ao longo dos tempos, o Messias Judeu não faziam e não receberão sua salvação porque eles não falaram essa nova forma de nome de Ieshua, como "revelado" para um seleto poucos no início do movimento nome sagrado.

A Escritura diz claramente que nossa salvação vem pela graça. Nós não recebemo-la por causa de nossas obras, e ela certamente não está conectado como podemos pronunciar o nome do Messias.

"Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós; é dom de Elohim. Não vem das obras, para que ninguém se glorie" (Ef 2:8,9).

Nossa salvação está ligada à crença no caráter, reputação e a essência da pessoa por trás do nome hebraico — que ele é e o que ele fez.

O próprio Ieshua disse, "Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim ainda que morra, viverá" (Jo 11:25).

Escrevendo os nomes sagrados nos primeiros manuscritos

Se dizer o nome de Ieshua corretamente foi essencial para a nossa salvação ou mesmo nossa fé, parece que os primeiros escribas não mantiveram os nomes hebraicos intactos quando fizeram cópias dos Evangelhos e cartas de Sha´ul de instrução para os primeiros crentes. Mas este não é o caso.

Os manuscritos mais antigos para o Evangelho de João (conhecido como P52 e P66), por exemplo, foram escritos somente 50 anos após a criação original. Nessas cópias, pronúncias em Hebraico não são guardadas. Em vez disso, abreviações gregas das palavras gregas equivalentes são usadas:

Ieshua é abreviado como Ιη-, (transliterado para o inglês como Je- ou Ye- para o nome de Jesus);

Messias é abreviado comoΧΡ-(falado como Chr- para o nome grego Christos ou português para o nome Cristo);

Elohim é escrito simplesmente como Θque é a abreviação de Theos ou D-us

Abba é mostrado comoΠρ-, que é curto para Pater ou pai; e

Adonai é reduzido aΚ-, que é a abreviação de Kyrios ou senhor.

Em vez de tentar retratar com precisão os nomes sagrados de D-us e do Messias, os primeiros escribas intencionalmente evitaram-no. Isto está de acordo com a prática judaica de usar eufemismos, letras ou sílabas para proteger todos os nomes de D-us de ser desfigurado, apagados ou destruídos acidentalmente.

Dois mil anos mais tarde, porém, a sensibilidade espiritual por trás de proteger os nomes de D-us é rotulada uma conspiração.

Dr. Daniel Botkin, pastor da Congregação messiânica “Portões de Eden” sobre os Estados de site yeshanet:

"Os adversários da forma “Ieshua” afirmam que essa pronúncia é o resultado de uma conspiração judaica para esconder o verdadeiro nome do Salvador. Aqueles que chamam o Messias Ieshua são acusados de perpetuar uma conspiração judaica e 'negar seu nome' ou 'degrada-lo' por seu uso de forma Ieshua".

Botkin disse que ele tem recebido cartas com essas acusações contra si mesmo pessoalmente.

Para oferecer suporte ao uso do nome Ieshua, ele vai para citação Dr. Danny Ben-Gigi, um israelense e antigo chefe de estudos de Hebraico na Universidade do Arizona como dizendo, "não há nenhum tal nome em Hebraico (como Yahshua)," um nome que "as pessoas inventaram para caber em sua teologia".

Talvez parece uma noção linda pensar que Ieshua e IHVH compartilham a mesma pronúncia — Yah.

No entanto, é mais importante, para entender o elitismo espiritual por trás de acreditar que esta revelação foi dada a um seleto poucos no século XVI e depois do século XX.

Além disso, é perigosa heresia acreditar que só esta pronúncia original deve ser utilizada para receber a salvação, como muitos na alegação do movimento do sagrado nome.

Tanto a Bíblia hebraica e os estudiosos que estudam línguas semíticas antigas, literatura histórica e descobertas arqueológicas sobre este assunto concordam que o nome Yahshua não pode ser suportado e, portanto, nós não endossamos isso.

O Shemaysrael acredita em invocar o nome de Ieshua, que no pensamento judaico está chamando a salvação, uma vez que o nome reflete a pessoa e seu caráter.

Nós também acreditamos em orar em nome de Ieshua. O que isso significa? Isso significa que quando nós oramos, nossas orações devem refletir sua agenda, valores e fins, não nossas próprias ambições egoístas e conceitos vãos.

Orar em nome de Ieshua significa que vem antes dele expressar desejos de Ieshua e ficar na autoridade de Ieshua.

Isso significa que nós temos a confiança de estar diante de nosso pai celestial por causa do que Ieshua tem realizado através de sua vida Santa, sua morte na estaca de execução romana, seu sepultamento e ressurreição.

Por causa de sua vida sem pecado, ele teve absoluta vitória sobre a morte e ressuscitou ao terceiro dia.

Vamos nós sabendo que por causa de sua ressurreição ele não só detém o poder para perdoar os pecados, mas tem absoluta vitória sobre a morte e derrotou o inimigo de uma vez por todas!

Vamos na fé, sabendo que não há nenhum outro nome, nenhuma outra pessoa, que está acima dele.

"Pelo que também Elohim o exaltou soberanamente e lhe deu um nome que é sobre todo o nome, para que ao nome de Ieshua se dobre todo joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra" (Fp 2:9-10).

Que o Eterno nos ajude a combater tais heresias e que possamos buscar e trabalhar na restauração daquilo que é Santo!

Baruch há Shem!

Tradução: Mário Moreno

Título original: “The Incomparable Name of Yeshua”.

  Artigos - Escrituras

Parceiros

Twitter

Siga-nos no Twitter, e esteja por dentro das últimas atualizações, eventos e novidades no Shemaysrael.com! Siga-nos.

Congregação Shema Israel

Cultue ao D-us de Israel conosco

Telefone para contato: (15) 3243-1791

Facebook

Estamos no Facebook! A página do Rabino Mário Moreno tem comentários sobre os últimos os acontecimentos no mundo e bênçãos diárias para sua vida. Página do Rabino no Facebook