1. Pular para o Menu
  2. Pular para o Conteúdo
  3. Pular para o Rodapé

Purim é uma festa profética e que retrata a libertação do povo de Israel ainda no cativeiro. Esta festa nos fala sobre o julgamento de nosso inimigo – Hamam – e do livramento e exaltação dos judeus na Pérsia. Assim como aconteceu no passado acontecerá nos dias atuais conosco, pois o Eterno não pode mudar e sua Palavra prevalecerá contra o nosso inimigo!

...Não houve período na história do povo judeu em que ele se sentisse tão afortunado e seguro de sua própria existência, pela lógica e pelas leis naturais, como na época da história de Purim.

Contexto Histórico

Chag Purim, conforme a tradição do povo de Israel, perpetuou-se como recordação pela salvação de nosso povo - de forma milagrosa - quando a sombra do extermínio o ameaçava diante o reino persa, sob o comando de Assuero, identificado pelos pesquisadores como o Rei persa Xerxes (485-465 A.C.).

Tal acontecimento teve lugar no fim da época do exílio babilônico entre a destruição do 1° Templo, princípio do retorno a Sion, e a construção do 2° Templo.

Leitura do livro de Ester na festa de PurimNaqueles dias, Haman Haagaguí, descendente de Amalek, destacou-se junto a Corte Real em Shushan, a Capital, tornando-se o chefe dos ministros. Incitou o rei a exterminar o povo judeu, que, então, vivia em paz e tranqüilidade. Este concordou e outorgou a Haman o direito de divulgar em seu nome, a ordem de pôr fim a existência do povo judeu, entre jovens e velhos, crianças e mulheres. Podemos afirmar que, com isto, Haman, de amaldiçoada memória, expressou já no mundo antigo, uma das primeiras tendências anti-semitas. A liquidação física de um povo, sem condições aparentes de salvação.

O Milagre do Eterno

Porém, de forma milagrosa, o pensamento e a astúcia de Haman, foram destruídos pela Vontade Superior. Numa seqüência de acontecimentos em que se destacaram Mordechai e Ester, sua prima, foi permitido aos judeus que se defendessem e, portanto, a proteção Divina afastou todos aqueles que lhes prognosticavam o mal quando Haman estava no auge de sua glória, o cenário transformou-se, subitamente, e na mesma árvore preparada para a execução de Mordechai, ele, Haman, foi enforcado. O significado de Chag Purim acompanhou a história de nosso povo durante os difíceis e longos anos do Exílio.

O dia 13 de Adar, data marcada pelo famigerado Haman para o triste destino do povo judeu, transformou-se no dia da vitória de nossos irmãos. No dia seguinte, 14 de Adar, comemora-se a Festa de Purim. O nome surgiu da palavra “Pur” = sorteio, pois Haman havia sorteado o dia em que pretendia concretizar seu intuito diabólico.

Festa de Purim em IsraelNa capital Shushan foi, a pedido da Rai nha Ester, permitido vingar-se de seus inimigos também no dia 14 de Adar, e no dia 15 descansaram e comemoraram sua vitória, agradecendo ao Todo-Poderoso pelo milagre de sua salvação. Daí, o nome “Shushan-Purim”. Em conseqüência desse episódio histórico, nossos sábios, de abençoada memória, determinaram que nas cidades que são protegidas por muralhas desde o tempo de Josué até hoje, como Jerusalém, por exemplo, a festa de Purim fosse comemorada na data de 15 de Adar. A razão é importante, tendo-se em vista que, naquela época, Jerusalém estava destruída, e através desta condição ligaram o fato aos dias de Josué, pois ele foi o primeiro que enfrentou a Amalek, o povo do qual Haman era descendente, logo após a saída do Egito.

Tanto o decreto de Haman como a salvação do povo judeu se encontravam acima da razão. Porém, devido ao exílio no qual se encontravam, e que nós também nos encontramos, acabaram se revestindo em meios terrestres (poder-se-ia citar como uma das razões o demérito dos judeus àquela época).

O que Purim nos ensina

O que podemos aprender da história de Purim? Existem aqueles que acham que a única maneira de o povo judeu sobreviver no exílio é através de esforços diplomáticos, etc. Isto pode até ser válido para os outros povos que, sim, estão submetidos às leis naturais, mas o nosso povo não está submetido a elas.

A nossa existência está ligada ao cumprimento de Torah e Mitsvót. Ao nos defrontarmos com momentos difíceis e adversos, não podemos nos apoiar na diplomacia junto às nações como se esta fosse a nossa tábua de salvação, pois ela não passa de uma das muitas "roupagens" pelas quais Hashem nos envia a Sua salvação.

Estas mesmas palavras se aplicam a um estudioso da Torah. O sucesso nos estudos não se origina do talento e habilidades da pessoa, mas vem através da ajuda Divina que receberá através do seu temor aos Céus.

Pesquisar por title     Exibir # 
# Título do Artigo Data Acessos
1 Quebrando a violência do inimigo Ter, 18 de Fevereiro de 2014 1650
2 Lições de Purim Dom, 13 de Fevereiro de 2011 2534
3 Ficha técnica Dom, 13 de Fevereiro de 2011 2135
4 De trás para frente Dom, 13 de Fevereiro de 2011 2194
5 A cidade de Shushan Dom, 13 de Fevereiro de 2011 2053
6 Você Sabia? Qua, 06 de Janeiro de 2010 2381
7 O livramento de D-us Qua, 06 de Janeiro de 2010 2427
8 História de Purim Qua, 06 de Janeiro de 2010 12655

Parceiros

Twitter

Siga-nos no Twitter, e esteja por dentro das últimas atualizações, eventos e novidades no Shemaysrael.com! Siga-nos.

Congregação Shema Israel

Cultue ao D-us de Israel conosco

Telefone para contato: (15) 3243-1791

Facebook

Estamos no Facebook! A página do Rabino Mário Moreno tem comentários sobre os últimos os acontecimentos no mundo e bênçãos diárias para sua vida. Página do Rabino no Facebook