1. Pular para o Menu
  2. Pular para o Conteúdo
  3. Pular para o Rodapé

A festa de Shavuot acontece após a Páscoa. Isto se dá porque é necessário primeiro sair das terras do inimigo para depois iniciar a jornada para entrar em Canaã.

Cesta de Frutas de Shavuot

Israel deixou o Egito após celebrar a Páscoa e aí foi definido um novo marco na história do povo. Seria um novo começo. A saída do Egito, após a Páscoa, levou o povo diretamente ao deserto (lugar de provação) onde D-us provaria o coração do povo para depois introduzi-lo na terra que Ele havia prometido a Abraão e Moisés.

Mas mesmo após o livramento do Egito, os inimigos de Israel continuaram a perseguição até que D-us os afogou no Mar Vermelho. D-us estabeleceu então que o deserto seria o lugar onde aconteceriam grandes milagres e livramentos extraordinários, pois onde terminaram os recursos humanos, D-us se vale de Seu poder para suprir ao povo.

E, logo após a Páscoa nos temos a “Festa das Primícias” ou “Shavuot”.

  • É a época da colheita dos primeiros frutos

    É lindo vermos que esta festa nos fala da colheita dos primeiros frutos que a terra produziu. É o tempo de receber os frutos da terra que foi abençoada por D-us. Então celebra-se a alegria de poder colher, e aqui vem então a ordem de D-us para festejarmos, levando à D-us estes primeiros frutos, que representam a força da terra, além de simbolizarem também o restante da colheita através da consagração dos primeiros frutos (Dt 26.2). Esta atitude mostra o nosso reconhecimento de que todas as bênçãos derramadas e manifestas de forma visível provêm de D-us e que também nós lhe devolvemos que Ele nos deu através das primícias.

  • A oração de confissão

    Neste momento é que realmente agimos de forma positiva na entrega das primícias ao Senhor. Então chega o momento de confessar ao Senhor seus feitos passados e presentes, feitos estes que possibilitaram que o ofertante entrega-se-lhe as primícias. Naquele momento o ofertante se liga com Israel em sua história passada e presente e vê em si mesmo o cumprimento profético daquilo que fora dita a Israel. O fato de apresentar-se com suas primícias e a oração de confissão demonstram que o ofertante está profundamente ligado à D-us e que pela fé ele agora entra na dimensão profética da Palavra através de seu ato, mostrando-se diante de D-us para devolver aquilo com que D-us o abençoou.

  • É um tempo de profunda alegria

    Rolo da ToráNinguém deve aparecer diante de D-us triste nesta época, pois aqui não cabe tristeza, pois este é o tempo do reconhecimento do bem que o Senhor tem feito ao ofertante. É tempo de louvar; este é o momento em que o espírito do homem exulta de alegria perante o Senhor. Em Israel, a alegria é nacional... É o exteriorizar daquilo que está acontecendo no interior do ofertante, é quando ele “abre as comportas de seu coração” e despeja toda a sua alegria diante do Senhor. Mas é também um ato profético, pois quando agimos desta forma cremos que as bênçãos de D-us continuarão a nos alcançar e que o Senhor não deixará de nos visitar com sua presença vinda do alto. É Shavuot! É tempo de celebração! É tempo de profundo júbilo! Este é o tempo de profetizarmos a vitória em Shavuot!

Pesquisar por title     Exibir # 
# Título do Artigo Data Autor Acessos
1 David ha melech Seg, 06 de Maio de 2013 Mário Moreno 1955
2 Uma visão mais profunda sobre a entrega da Torah Ter, 16 de Abril de 2013 Mário Moreno 1771
3 Shavuot Sex, 18 de Maio de 2012 Mário Moreno 2300
4 Shavuot: a dádiva da Torah Dom, 05 de Junho de 2011 Mário Moreno 3495
5 As sete espécies Sex, 16 de Abril de 2010 Mário Moreno 3058

Parceiros

Twitter

Siga-nos no Twitter, e esteja por dentro das últimas atualizações, eventos e novidades no Shemaysrael.com! Siga-nos.

Congregação Shema Israel

Cultue ao D-us de Israel conosco

Telefone para contato: (15) 3243-1791

Facebook

Estamos no Facebook! A página do Rabino Mário Moreno tem comentários sobre os últimos os acontecimentos no mundo e bênçãos diárias para sua vida. Página do Rabino no Facebook